Pages

17 de julho de 2012

De um adeus sufocado


 
Indiferença que corrói, maltrata.
Indiferença desnaturada.
Do acaso que sufoca, distrai.
Certa virtude que não me atrai.

Vivendo em um suporte retilíneo,
Encontraste teu caminho, enfim.
Não volte para me buscar, continue.
Só não se esqueça de que a estrada é sem fim.

Nosso próximo encontro já está escrito
Em um antigo e querido pergaminho simplório.
Separa-se sem adeus, contato ou atrito.
(Não se importa!)

Pois bem, nos vemos em seu velório.

3 comentários:

M. Deméter disse...

QUE COISA MAIS LINDA *-*

Samantha Coelho disse...

Da série coisas que me irritam, estréia sempre: ignorar. suahushausha

"Indiferença que corrói, maltrata.
Indiferença desnaturada.
Do acaso que sufoca, distrai.
Certa virtude que não me atrai."


Achei lindo!!! <3

Dine disse...

Melhor que odiar, desgostar, chorar ou qualquer coisa. Ignorar supera todax só pelo ato em si <3

Postar um comentário